Paradoxo da Escolha: temos muitas Opções. E agora?

Observo que nossa sociedade vem passando por uma grande transformação, estamos em meio a duas eras e gerações bastante diferentes. Como o período é de transição, é normal que as dúvidas se instalem em nossas mentes. De um lado, profissionais orientados para o lucro financeiro, pela produção em massa e consumidores deslumbrados com o potencial de compra. De outro, os ditos “sonhadores”, buscando empregos e marcas com propósito, tentando equilibrar prazer com trabalho e escolhendo gastar seu dinheiro de forma mais consciente.

Colaboratividade, consumo consciente, empreendedorismo social, incentivo à realização de sonhos… Movimentos que parecem isolados, mas que seguem fortes para orientar o novo comportamento de consumo e dos profissionais do futuro: mais conscientes, questionadores e conectados com as causas que fazem sentido em suas vidas. “ (…) assim como a passagem do dia para a noite não acontece de uma hora para outra, existe uma transição, com sobreposição de luzes e sombras, entre as eras. É exatamente este momento que estamos vivendo” BOX 1824. Embora muitos ainda não queiram ver, a mudança está aqui, já está acontecendo e aqueles que não estiverem a fim de “abrirem a cabeça” ou tiverem preguiça de acompanhar essa nova era, infelizmente, ficarão para trás.

Nesse contexto, tanto na vida pessoal, quanto na profissional, infinitas possibilidades se abrem, gerando imensa inspiração e ao mesmo tempo, insegurança e paralização. Afinal, podemos ser o que quisermos, não é mesmo? Não é mais preciso seguir naquela mesma profissão ou empresa pela vida toda! Por outro lado, geram insegurança e paralização. Pois se existem tantas opções, qual será a melhor? Como fazer uma escolha sem deixar as outras oportunidades para trás? Difícil! Chegamos ao paradoxo da escolha!

O paradoxo da escolha, segundo o psicólogo e professor Barry Schwartz, nos mostra que quanto mais opções temos, maior serão nossas expectativas de fazermos a melhor escolha. Entretanto, qualquer uma que escolhermos, ainda não será a perfeita! Esse paradigma está presente em atitudes comuns do dia à dia, desde a escolha da nossa roupa pela manhã: não é à toa, que Steve Jobs, facilitava sua vida com sua calça jeans e camisetas pretas padronizadas. Até grandes decisões, que direcionam nossas vidas, como as profissionais. Qual carreira escolher? Ser empregado ou empreendedor? Fazer o que amamos ou o que nos traz dinheiro? Unir paixão e lucro financeiro é possível? E é nessa hora que a coisa complica!

Segundo as previsões, nossa perspectiva de vida só tende a aumentar, isso quer dizer que teremos muito tempo para nos lançarmos em novas aventuras pessoais e profissionais. Lembro-me de uma palestra com Sidnei Oliveira, autor do livro Geração Y, no qual ele citou que já havia passado por vários setores em sua carreira, do financeiro, à internet e consultoria, e aos 50 anos, disse que estava só começando! Afirmou que sua vida profissional já tinha dado algumas voltas, mas ele tinha certeza que muitas coisas ainda mudariam, afinal, opções não faltam.

Enfim, vejo que passamos tanto tempo tentando suprir as expectativas do que os outros esperam de nós, que acabamos esquecemos de agradar a nós mesmos. Temos tanto medo de seguir nossos instintos, nossos sonhos e com a pressão de não desapontar, acabamos paralisados. O sucesso pode ter significados diferentes para cada pessoa e é importante acreditarmos no nosso modo de fazer as coisas. Em um caminho que talvez não seja aprovado pelos outros, mas que no fundo, faz todo sentido para nós.

Estou nesse momento da minha vida, entre duas eras, consciente do futuro, mas ainda vivendo em um mundo com valores do passado. Buscando trilhar um novo caminho, ainda não desvendado, que me traz insegurança e medo. Empreendedorismo, consultoria, empresas sociais ou tradicionais? Muitas escolhas e nada fáceis, mas sigo firme, confiando na minha intuição, defendendo causas que são partes de mim. A ideia desse texto é compartilhar um pouco da minha experiência com vocês e também ouvir as suas histórias. Comentem, compartilhem…

FEATURED IMAGE: VISUALHUNT

 

GreicePiacini

Greice Piacini
Master em Branding e Comunicação 
e em Ciências do Consumo.
Consultora de Marcas.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s